Varizes masculinas

Varizes masculinas

Varizes masculinas ?!
Prof. Dr. Kasuo Miyake explica as diferenças em homens e mulheres.

 

Dores, inchaço e sensação de peso nas pernas não são sintomas que só as mulheres costumam experimentar. Sinais típicos de quem apresenta varizes masculinas, eles incomodam muitos homens que também são vítimas da doença. Em média, um em cada cinco representantes do sexo masculino sofre com varizes masculinas, principalmente na faixa entre 30 e 40 anos. “Varizes são veias tortuosas e doentes, um defeito em suas válvulas faz com que o sangue circulante se movimente no sentido contrário do natural”, explica o Prof. Dr. Kasuo. A hereditariedade é o principal agente nessa disfunção. “Se a mãe tem varizes, aumentam as chances de o filho apresentar o quadro também. E no homem, além desse fator, contam obesidade, sedentarismo e o fato de ficar muito tempo parado em pé ou sentado”, afirma o especialista.

 

Demora dolorosa

Diferentemente das mulheres – que em geral percebem e cuidam do problema mais cedo, talvez por razões de estética -, eles sentem dores e inchaço nas pernas, porém demoram a reconhecer que se trata de varizes. Segundo o Prof. Dr. Kasuo Miyake, os pêlos nas pernas masculinas acabam dificultando a identificação da enfermidade em seu estágio inicial. E só bem tarde, quando a dor se torna insuportável, geralmente após os 50 anos, é que eles recorrem à ajuda especializada.

“Se o tratamento fosse implementado logo que surgissem as varizes mais grossas, o homem evitaria um sofrimento que costuma durar de 10 a 20 anos, geralmente o período em que convive com o incômodo sem fazer nada”, diz o cirurgião.

 

Existem várias formas de reduzir as varizes masculinas.

Mas como eles geralmente têm veias varicosadas maiores do que as mulheres, o tratamento mais recomendado é o de laser endovenoso. Trata-se de uma cirurgia minimamente invasiva, que consiste na introdução de uma agulha no interior da veia levando a fibra ótica do laser de diodo. Pela ação térmica, o vaso é fechado e absorvido pelo organismo. Simples e eficaz, a técnica necessita apenas de uma única intervenção feita com anestesia raque e o paciente não fica além de uma manhã no hospital.

“Já existem mais de cinco gerações de aparelhos usados para este fim. Agora está sendo testado um que é robotizado, melhorando a precisão do laser, capaz de tratar veias safenas sem produzir hematomas ou machucar nervos. E não há necessidade de repouso pós-operatório”, diz Miyake.

 

Homens cada vez mais conscientes sobre varizes masculinas

Estudos apontam que as cirurgias de varizes masculinas (incluindo as de retirada da veia) aumentaram 30% nos últimos quatro anos. “Isso quer dizer que um número maior de homens estão aderindo ao tratamento ao perceber que o processo é cada vez mais simples e menos doloroso”, afirma o cirurgião vascular. Entre os métodos disponíveis, o diretor da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia só faz um alerta em relação à espuma injetada nas veias com a intenção de necrosá-las – o que evitaria a cirurgia.

“Acontece que a espuma pode atingir o sistema venoso profundo, coagulando-o. Há, portanto, um risco ainda não calculado de trombose venosa profunda (TVP), embolia pulmonar ou cerebral, choque anafilático, deficiência na retina e fibrose pulmonar”, diz.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *